CLICK HERE FOR BLOGGER TEMPLATES AND MYSPACE LAYOUTS »

sábado, 29 de dezembro de 2018

HOLA!




UTOPIA
rubi


Estava entre os felizes.
Aqueles vencedores de olhar firme,
que se solidificam em si mesmos,
carregando uma superioridade natural
em suas falas, em seus rostos,
possuidores da mais pura felicidade.
Em seus olhares narsísicos sobre yourselves
haviam deslumbrantes conceitos sobre
vida, coisas, posses, gentes...

Silêncio!  
Meios sorrisos perfeitos e lindos,
gelados e embaraçosos.

Saída à francesa!

Busquei em cada canto
em cada gueto os que exalavam angústias
pegado ao pranto dos deserdados,
procurei as perguntas para obter respostas
junto aos que acumulavam fracassos;
dos que riam sem motivo algum
um sorriso por vez, concedido pela vida.

Acheguei aos que frenéticos buscavam revoluções,
aos poetas sem rima que cantavam suas emoções,
aos loucos que desmoronados de si juntavam as
verdades pueris, os amores perdidos, as ilusões.

Abancados em frente ao mar
em estado de alma tão puro, tão bruto
rimos, choramos, lembramos e nos
desabamos de nós mesmos.
Chegou o dia
e surgiu as lágrimas, a luz e o vê
o outro um ser a ser aceito.
O sorriso chegou tão demasiadamente humano!

sexta-feira, 28 de dezembro de 2018

Boa noite!



Melancolia, afasta-te de mim!

“Às vezes melancolia sem causa escurecia-me o rosto, uma saudade morna e incompreensível de épocas nunca vividas me habitava”.
Clarice Lispector

quinta-feira, 27 de dezembro de 2018

...


terça-feira, 25 de dezembro de 2018

BOM DIA


segunda-feira, 24 de dezembro de 2018

"""""""


sábado, 22 de dezembro de 2018

... entre amigos...

 O estopim do preconceito começa 
a se queimar quando 
a ignorância o acende...

Nem nosso Senhor Jesus Cristo 
Conseguiu agradar a todos.

sexta-feira, 21 de dezembro de 2018

Bem Vindo Inverno



"O inverno cobre minha cabeça, 
mas uma eterna primavera vive em meu coração".
Victor Hugo

Olá


quarta-feira, 19 de dezembro de 2018

Hola



"Aldeia aldeota
Tô batendo na porta
Pra lhe aperrear
Pra lhe aperrear
Pra lhe aperrear
Eu sou da nata do lixo
Sou do luxo da aldeia"...
Ednardo

MP


TRETA!

quinta-feira, 13 de dezembro de 2018

Boa noite!


Brincando com as rimas…

Cobertas estavam de verdes
Passeávamos por uma rua
Quando beijou-nos a lua
Para o viver sucederdes.

Sentados em banco de mármore
Do tempo esquecidos
Brisa percorrendo a árvore
Flores para amores ressurgidos.

Pós-alvorada surge o sol
Traz labaredas de alegria
Não brinquem; são traiçoeiras
Vil e perigosas
Com suas cores fogosas
A beirar o girassol.

quarta-feira, 12 de dezembro de 2018

ROSA BRANCA



MARIZA

De Rosa ao peito na roda
Eu bailei com quem calhou
Tantas voltas dei bailando
Que a rosa se desfolhou

Quem tem, quem tem
Amor a seu jeito
Colha a rosa branca
Ponha a rosa ao peito

Ó roseira, roseirinha
Roseira do meu jardim
Se de rosas gostas tanto
Porque não gostas de mim?




segunda-feira, 10 de dezembro de 2018

Bom dia!





“Não suporto meios termos.
Por isso, não me doo pela metade.
Não sou sua meio amiga nem seu quase amor.
Ou sou tudo ou sou nada
Clarice Lispector

sábado, 8 de dezembro de 2018

Imagine 38 anos sem ele!


Imagine there's no heaven,
It's easy if you try,
No hell below us,
Above us only sky,
Imagine all the people
living for today...
Imagine there's no countries,
It isnt hard to do,
Nothing to kill or die for,
No religion too,
Imagine all the people
living life in peace...
Imagine no possessions,
I wonder if you can,
No need for greed or hunger,
A brotherhood of men,
imagine all the people
Sharing all the world...
You may say I'm a dreamer,
but Im not the only one,
I hope some day you'll join us,
And the world will live as one

quinta-feira, 6 de dezembro de 2018

#CARREFOUR



CARREFOUR BARRA DA TIJUCA!

Presenciei horrores ali com crianças, animais, mulheres e idosos! Os capangas fazem o que lhes são ordenados. Nunca vi ninguém reagir contra as barbáries ali praticadas. Queriam atender e receber apenas a elite quando sabe-se que pobres e ricos frequentam super mercados. Nunca vi ninguém reagindo contra aquele vilipêndio. Quiçá essa pobre cadelinha vinguem levando a justiça aqueles monstros, pobres coitados trabalhadores de carrefour. Quiçá ela dê esclarecimento sobre os seres vulneráveis para aqueles pobres trabalhadores e seus gerentes dos quais eu vi receber ali na boca do caixa a propina e a dispensa do pagamento das suas compras por que algum velhote se levantou em defesa do outrem. Tomara que nunca mais aqueles "velhotes" dentro do estacionamento em seus carrões nunca mais se divirtam com os seguranças espancando crianças pobres no estacionamento. Que criem um grande e belo local para animais abandonado, os trate com alimentação, higiene, construam uma grande clínica veterinária e recolha todos os animais abandonados. Eu vi nos anos 80 eles matando um gato no estacionamento e chorei escondido enquanto todos riam.
POBRES MISERÁVEIS TRABALHADORES DO CARREFOUR QUE NÃO SE RECONHECE COMO PESSOA E FAZEM QUALQUER BARBÁRIE QUE LHES ORDENAM OS SEUS GERENTES, POBRE DE ESPÍRITO.

segunda-feira, 3 de dezembro de 2018

#


FACEBOOK
3 de Dezembro de 2010Lisboa 
Brincando com palavras…
Quem nos faz
Mudar
Através de simples palavras
A nossa caminhada
Na encruzilhada
Da vida?
Quem na palavra morta
Faz
O amor soberano
Da fantasia?
Quem na palavra torpe
Do dia a dia
Cria
A soberania?
Quem no bailado triste
Veste a palavra
De hipocrisia?
Quem espanta a dor
Com a palavra nefasta
e o poder
Da mordomia?
Quem irreverente
Ri daqueles que trazem
Consigo
A covardia?
Quem ama
A palavra prostituída
Descabida
Em agonia?
Quem grita
A palavra suja
Da garatuja
De rebeldia?
Quem nos leva a ver
Ouvir
a música da vida
Ora feliz
Ora sofrida?
Olá Poeta…
rubi

quarta-feira, 28 de novembro de 2018

EXUPÈRY


Em um mundo que se faz deserto,
temos sede de encontrar em um amigo!
Antoine de Saint-exupéry

segunda-feira, 26 de novembro de 2018

###


quarta-feira, 21 de novembro de 2018

CEM ANOS




Antônio Brasileiro

Vejo mãos que me folheiam
buscando-me a fisionomia —
         mas já passei, agora
         sou apenas poesia.

Vejo rostos que me amam
tentando saber quem fui —
         sou um retrato, miragem
         que o tempo dilui.

Vejo braços que me acenam
chamando-me insistentemente —
         para que, se a folha que passa
         passa tão de repente?



ab


segunda-feira, 19 de novembro de 2018

MValia




«««««««



“Chegou a hora de apagar a luz 
e acender as estrelas...
Para dar vida aos sonhos”.

domingo, 18 de novembro de 2018

DIS




Estranho alumbramento
Entre o só a beira do insano
Entre a tênue divisa
Da amarga lucidez
Para a triste loucura.
rubi



BOB MARLEY


                                                          
“Sou louco porque vivo
em um mundo que não merece
minha lucidez”.
Bob Marley





sexta-feira, 16 de novembro de 2018

"tristeza"


domingo, 11 de novembro de 2018

Dia de San Martin


Meu bom San Martin
Poucos minutos sentimos seu calor
Mesmo na torrencial chuva.
Dá-nos metade de vossa capa
E abrigaremos em teu amor
Assim como abrigastes no ardor de tua conversão!

sábado, 10 de novembro de 2018

Bom Alvorecer

Teresa
Manuel Bandeira


A primeira vez que vi Teresa
Achei que ela tinha pernas estúpidas
Achei também que a cara parecia uma perna
 

Quando vi Teresa de novo
Achei que os olhos eram muito mais velhos que o resto do corpo
(Os olhos nasceram e ficaram dez anos esperando que o resto do corpo nascesse)
 

Da terceira vez não vi mais nada
Os céus se misturaram com a terra
E o espírito de Deus voltou a se mover sobre a face das águas.

segunda-feira, 5 de novembro de 2018

FÊNIX


“O poeta é um fingidor
Finge tão completamente
Que chega a fingir que é dor
A dor que deveras sente”.
Fernando Pessoa


Com as mãos cheias de bênçãos
Na cega evolução
No tempo de colher as noites
Linhas cruzadas
Sussurrando
A chave dos actos
No licor de borboletas
Transforma em pássaro de fogo
Para renascer das cinzas.
05/11/2018


Boa Noite


#FILOSOFIA DE FILÓSOFOS!



As pessoas pagam por seus trabalhos e são apresentados ali (na lata) como mais-valia. E todos pensam ser normal. Têm seus planos surripiados, vilipendiados e continuam pagando por quinze segundos de fama.

Sabes o que é a mais-valia no pensamento dos filósofos?

domingo, 4 de novembro de 2018

#Parolas!



CÍCIO!

Surrava murmúrios
Tecidos de lágrimas
Em sinuoso rio
Fizeram-se tortuosas insídias
Na tocaia do silencio descobriu-se
Véu de saber
Através do céu
A si paixão inerente
E perspicaz
Tornou-se imanente
A luz da lua
E pela manhã
Um arco-íris
Intrínseco a vida
04/11/2018

quinta-feira, 1 de novembro de 2018

lei rouanet#




LEI ROUANET

“Triste mundo, que veste quem está vestido
e despe quem está nu”.

Calderón de la Barca

terça-feira, 30 de outubro de 2018

Boa noite!


PENSE
Pedras?
Elas vem de todas as direcções. Esse papo de juntar e fazer um castelo é mentira Amigos!
Elas vão te machucar, vai doer, vai sangrar, vai doer e a pouca fé vai ser testada,
Ah! mais se você resistir...
serás vitorioso.
Para que tanto ódio, tanta praga, tanta revolta, tanta amargura?
PAZ.

ELIS



Como Nossos Pais



Não quero lhe falar
Meu grande amor
Das coisas que aprendi
Nos discos
Quero lhe contar como eu vivi
E tudo o que aconteceu comigo
Viver é melhor que sonhar
Eu sei que o amor
É uma coisa boa
Mas também sei
Que qualquer canto
É menor do que a vida
De qualquer pessoa
Por isso cuidado, meu bem
Há perigo na esquina
Eles venceram e o sinal
Está fechado pra nós
Que somos jovens
Para abraçar seu irmão
E beijar sua menina na rua
É que se fez o seu braço
O seu lábio e a sua voz
Você me pergunta
Pela minha paixão
Digo que estou encantada
Como uma nova invenção
Eu vou ficar nesta cidade
Não vou voltar pro sertão
Pois vejo vir vindo no vento
Cheiro de nova estação
Eu sinto tudo na ferida viva
Do meu coração
Já faz tempo
Eu vi você na rua
Cabelo ao vento
Gente jovem reunida
Na parede da memória
Essa lembrança
É o quadro que dói mais
Minha dor é perceber
Que apesar de termos
Feito tudo o que fizemos
Ainda somos os mesmos
E vivemos
Ainda somos os mesmos
E vivemos
Como os nossos pais
Nossos ídolos
Ainda são os mesmos
E as aparências
Não enganam não
Você diz que depois deles
Não apareceu mais ninguém
Você pode até dizer
Que eu tô por fora
Ou então
Que eu tô inventando
Mas é você
Que ama o passado
E que não vê
É você
Que ama o passado
E que não vê
Que o novo sempre vem
Hoje eu sei
Que quem me deu a idéia
De uma nova consciência
E juventude
Tá em casa
Guardado por Deus
Contando o vil metal
Minha dor é perceber
Que apesar de termos
Feito tudo, tudo
Tudo o que fizemos
Nós ainda somos
Os mesmos e vivemos
Ainda somos
Os mesmos e vivemos
Ainda somos
Os mesmos e vivemos
Como os nossos pais