CLICK HERE FOR BLOGGER TEMPLATES AND MYSPACE LAYOUTS »

terça-feira, 7 de abril de 2020

fn


LEMBRANÇAS!
Havia uma menina nascida em família abastada, bonita, rica mas, não quis ser patricinha. Começou a estudar sobre doentes e como eles eram tratados.
Sua mãe preconceituosa, preocupou-se com ela e desgostosa negou-a. Como minha filha tão linda, tão amada vai se achegar a doente com febre, ferido, abatido no leito sobre suas próprias excretas? Não! Não posso suportar!
Era época de guerra (da Crimeia) e os soldados feridos morriam em grande escala.
Aquela menina passou pelo preconceito de todos, montou uma equipe de trabalho que foi formada por pessoas em geral excluídos da sociedade. Sociedade que tinham em seu convívio indivíduos que valorizava o belo, a riqueza, a nobreza, ...
Chegando ao hospital observou de imediato as precárias condições de higiene. Lavou, limpou, esterilizou, isolou, separou as doenças por especificidades e os soldados pararam de morrer.
Hoje ainda valorizam seus procedimentos. Hoje tudo que foi criado por ela aplica-se aos cuidados da pandemia que assola o planeta. Juntos a farmacologia, a medicina, a coragem e a fé essa pandemia será vencida.


domingo, 5 de abril de 2020

Poesia subversiva de FERREIRA GULLAR


Há olhos que não querem ver.
Então?

A menina é capaz de fazer qualquer coisa por dinheiro. Trapacear, mentir, perverter, degenarar, aviltar, depravar e se fazer de vítima...
Na calada da noite entrega os insumos para quem paga mais,mesmo que esses já fora adquirido por outrem.
Vai espalhando seus dejectos pelo planeta.
A poesia
Quando chega
Não respeita nada.
Nem pai nem mãe.
Quando ela chega
De qualquer de seus abismos
Desconhece o Estado e a Sociedade Civil
Infringe o Código de Águas
Relincha
Como puta
Nova
Em frente ao Palácio da corona*.
E só depois
Reconsidera: beija
Nos olhos os que ganham mal
Embala no colo
Os que têm sede de felicidade
E de justiça.

E promete incendiar o país.
Ferreira Gullar
*grifo


A POESIA DE FERREIRA GULLAR

POESIA SUBVERSIVA DE F: GULLAR
Há olhos que não querem ver.
Então? A menina é capaz de fazer qualquer coisa por dinheiro.
Trapacear, mentir, perverter, degenerar, aviltar, depravar e
se fazer de vítima...
Na calada da noite entrega os insumos para quem paga mais,
mesmo que esses já foram adquirido por outrem.
E vai espalhando seus dejectos pelo planeta.
Poesia subversiva
FERREIRA GULLAR
A poesia
Quando chega
Não respeita nada.
Nem pai nem mãe.
Quando ela chega
De qualquer de seus abismos
Desconhece o Estado e a Sociedade Civil
Infringe o Código de Águas
Relincha
Como puta
Nova
Em frente ao Palácio e sua coroa de virus*.
E só depois
Reconsidera: beija
Nos olhos os que ganham mal
Embala no colo
Os que têm sede de felicidade
E de justiça.
E promete incendiar o país.
Ferreira Gullar
*grifo

sexta-feira, 3 de abril de 2020

»»»»»»»



FLOR DE PRIMAVERA
🌹🍀🌺🍀🌹

Impiedoso não vê em sua orla
Anda dias, meses,
Décadas enfim!
Cresce no silencio quando chega março
Perdida em tuas brancas areias
Engastada em tua maresia
Repleta do prazer
De renascer
Oh! Revoltoso de vagas iradas
Torna-se azul, cristalino e manso,
Para poder
Crescer humilde e silenciosamente
Na fímbria do mar.
rubi

segunda-feira, 30 de março de 2020

YESHUA




E Tu Chegaste Yeshua Meshiach. Sendo primavera ainda estou no inverno de minha vida e mesmo em meu corpo alquebrado pela dor, percebo como Tu manifestas a mim. Chegastes sem pressa, leve como as aguas cristalina da fonte onde jorra vida e esperança. Antes de me tocar já sentia as tuas mãos suaves, macias, mas marcadas pela dor. Mãos estas que foram feridas pelos maus quando viram a sua glória e poder; então as criaturas tremeram e temeram sufocar dentro de sua própria pequenez e sordidez e tentaram eliminar o belo e perfeito criador.
Quando estou contigo vejo que a bela natureza chora ao lembrar-se de sua dor quando levaste a pesada cruz; as sementes se apressam em espoucar indo para terra onde silenciosamente nascem e crescem para florir e lhe ofertar uma coroa ora de flores e com toda ausência de espinhos; pássaros silenciosamente se locomovem e suas asas fustigam o ar que já demonstra um ténue perfume vindo dos céus em forma de pétalas carregadas de louvores para Ti e esperanças para nós.
Oh! Primavera de todas as cores; trazei-nos flores para enfeitar um altar em honra a aquele que tudo vê, ou seja; o cordeiro de Deus que remove o pecado do mundo…
Yeshua; Messias que tomou forma humana sentiu nossas dores, vivenciou nossas vidas, conheceu nossas fraquezas TENDE PIEDADE DE NÓS. Por favor, não desista de mim.
rubi